Ouça agora

Ao vivo

Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Papa emite um raro pedido de desculpas por suposto uso de palavra homofóbica em italiano
Mundo
Papa emite um raro pedido de desculpas por suposto uso de palavra homofóbica em italiano
Brasil recupera desempenho de alfabetização do período pré-pandêmico
Brasil
Brasil recupera desempenho de alfabetização do período pré-pandêmico
Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões
Destaque
Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões
Assistência Social de Belford Roxo abre inscrições para acolhimento familiar de crianças e adolescentes
Baixada Fluminense
Assistência Social de Belford Roxo abre inscrições para acolhimento familiar de crianças e adolescentes
Estado anuncia a criação de projeto piloto de prevenção de tragédias climáticas em nove cidades
Estado
Estado anuncia a criação de projeto piloto de prevenção de tragédias climáticas em nove cidades

Caixa Econômica paga hoje o Bolsa Família com NIS de final 2

O valor médio de beneficiário é de R$ 684,17.
Imagem: Reprodução

Nesta quarta-feira (19), a Caixa Econômica Federal realiza o pagamento da parcela de julho do novo Bolsa Família aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) terminando em 2. Essa é a segunda parcela que inclui o novo adicional de R$ 50 destinado a famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos.

Desde março, o Bolsa Família também oferece outro adicional de R$ 150 a famílias com crianças de até seis anos. Com isso, o benefício pode atingir um valor total de até R$ 900 para aqueles que atendem aos requisitos para receber ambos os adicionais.

Com o novo adicional, o valor médio do benefício do Bolsa Família aumentou para R$ 684,17, enquanto o valor mínimo permanece em R$ 600. Segundo o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, em julho, o programa de transferência de renda do governo federal abrangerá 20,9 milhões de famílias, totalizando um gasto de R$ 14 bilhões.

A partir deste mês, foi implementada a integração dos dados do Bolsa Família com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Com base nesse cruzamento de informações, 341 mil famílias foram canceladas do programa por excederem os limites de renda estabelecidos pelo Bolsa Família. O CNIS possui mais de 80 bilhões de registros administrativos, incluindo informações sobre renda, vínculos de emprego formal e benefícios previdenciários e assistenciais pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Por outro lado, é importante destacar que outras 300 mil famílias foram incluídas no programa em julho. Essa inclusão foi viabilizada através da política de busca ativa, que se baseia na reestruturação do Sistema Único de Assistência Social (Suas) e concentra-se em identificar pessoas mais vulneráveis que têm direito ao complemento de renda, mas ainda não recebem o benefício. Desde março, mais de 1,3 milhão de famílias passaram a fazer parte do Bolsa Família graças a essas ações de busca ativa e reestruturação do programa.