Ouça agora

Ao vivo

Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Norte Fluminense
Dia Mundial sem Tabaco é lembrado em Macaé
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Rio de Janeiro
Maratona do Rio 2024 começa nesta quinta-feira com recorde de inscritos
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Maricá
Prefeitura de Maricá divulga programação de Corpus Christi
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Angra dos Reis
Paraty e Angra dos Reis recebem lançamento de livro sobre a Costa Verde
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Destaque
Prazo para adesão ao Desenrola Fies é prorrogado até 31 de agosto
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Baixada Fluminense
Estudantes de Caxias ganham nova escola municipal bilíngue
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi
Costa do Sol
Ocupação hoteleira na Região dos Lagos deve ultrapassar os 75% durante o feriadão de Corpus Christi

Brasil vence a Holanda e se classifica para finais da Liga das Nações

Com grande partida do Lucão, responsável por seis pontos de bloqueio, seleção brasileira masculina de vôlei tem vitória tranquila sobre os holandeses nas Filipinas
Foto: Divulgação

O Brasil venceu a Holanda na segunda partida da terceira semana da Liga da Nações, na madrugada desta quinta-feira. A seleção masculina venceu os holandeses por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 25/15 e 25/20. A partida foi em Pasay City, nas Filipinas, palco dos dois próximos confrontos do Brasil. Honorato, Lucão e Ter Maat foram os maiores pontuadores da partida com dez pontos cada. Destaque para o central brasileiro que anotou seis dos 11 pontos de bloqueio do Brasil na partida.

Com o resultado, o Brasil garantiu classificação para a fase final da Liga, de 19 a 23 de julho, em Gdansk, na Polônia. A seleção não pode mais ser alcançada pelas equipes que estão em nono e 10º lugares, França e Sérvia. Os oito melhores estarão nas finais.

Depois do jogo contra a Holanda, a equipe comandada por Renan Dal Zotto permanece em Pasay City para enfrentar a Polônia na madrugada desta sexta-feira, à 0h, e depois a China no dia 08.

O Brasil pula para a terceira colocação com sete vitórias e três derrotas na Liga das Nações. A Holanda fica na oitava posição. O líder da classificação geral é o Japão, única equipe com 100% de aproveitamento até aqui, em 9 jogos.

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio. Pelo lado holandês, destaque para o oposto Nimir que era a principal referência de ataque da seleção europeia. No Brasil, Honorato e Alan comandaram o ataque, mas o grande destaque mesmo foi Lucão que cresceu na reta final e, com seus bloqueios, foi decisivo para a seleção brasileira fechar a primeira parcial em 25 a 21.

No segundo set, o seleção holandesa passou a ter muita dificuldade na recepção e cometeu diversos erros ao longo da parcial. O Brasil começou a neutralizar Nimir o que fez com que os comandados de Renan Dal Zotto atuassem com mais tranquilidade. Com grande atuação de Honorato, Judson e Bruninho, o Brasil não teve dificuldades para fechar em 25/15.

O terceiro set foi um verdadeiro passeio da seleção brasileira. Com Lucão comandando os bloqueios e Honorato conseguindo virar praticamente todas as bolas, o Brasil fechou a terceira parcial com 25/20.

Renan: “Essa vitória era muito importante, ainda mais da maneira que foi, um jogo mais rápido, 3 a 0. Jogamos de maneira consistente o tempo todo. É um campeonato bem difícil, porque são três partidas na sequência: amanhã já a Polônia e depois de amanhã a China. Então era muito importante ter feito o jogo da maneira que fizemos. E amanhã é foco total de novo. A gente conseguiu dar um passo importante na classificação e agora é pensar na Polônia”.

Lucão, central, marcou 10 pontos (quatro de ataque e seis de bloqueio) e foi autor do último ponto da partida: “Talvez tenha sido minha melhor partida na Liga das Nações, principalmente na parte de bloqueio. Mas acho que o time todo soube sacar muito bem, o que facilitou para a gente, que está ali no meio, ter um bom deslocamento. Nossa virada de bola no primeiro set não foi tão boa, por isso foi mais equilibrado. Depois, no segundo e terceiro set, a gente voltou a virar bem a bola. Foi um jogo em que as coisas se encaixaram perfeitamente, e a gente espera amanhã poder fazer isso de novo. A gente sabe que vai ser um jogo duro, um jogo pesado. É um time que tem um plantel mais qualificado como um todo, qualquer um que entrar em quadra vai ser complicado, então a gente tem que estar 100% amanhã também”.

Judson, central, marcou seis pontos (cinco de ataque e um de bloqueio): “A gente veio de uma derrota meio doída porque a gente não conseguiu jogar o que a gente costuma, nosso jogo não fluiu. A gente sabia que hoje era importante não só pela classificação para a fase final, mas para recuperar a confiança também, porque a gente ainda tem mais dois jogos aqui que vão ser dificílimos. A gente queria entrar bem, fazer um bom jogo, e a gente conseguiu impor nosso ritmo, trabalhar bem em vários fundamentos. A vitória foi consequência do trabalho, do que a gente planejou. Agora é descansar e focar nos próximos jogos, mas felizes com essa partida e a classificação”.

A Liga das Nações é disputada entre 16 seleções, com duas fases de competição. Na primeira, cada equipe joga 12 vezes, em três etapas diferentes. Cada jogo vale pontos para a tabela classificatória.

Ao final das três rodadas, as oito melhores equipes avançam à fase final. O país que sediar a disputa pelo título tem lugar garantido entre os classificados. No caso da competição masculina, a Polônia já tem vaga garantida por ser a sede da fase final.

Na fase final, o formato é de eliminação direta. Ou seja: nas quartas de final, o primeiro colocado encara o oitavo e assim por diante. Na sequência, serão disputadas as semifinais e as finais.