Ouça agora

Ao vivo

Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Mundo
Putin faz exigências para “negociar a paz” com a Ucrânia após encontro do G7
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Norte Fluminense
Justiça considera ilegal greve dos educadores de Macaé
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Estado
Governo do estado cria Observatório do Feminicídio
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Rio de Janeiro
Polícia Militar expande programas de polícia de proximidade na zona sul
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Região Serrana
Prédio no Centro Histórico de Petrópolis é destruído por incêndio
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
Destaque
Termina hoje prazo para inscrição no Enem
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios
Política
RS receberá caravana do governo para garantir acesso a benefícios

Botafogo cogitou tirar Luís Castro do campo contra Magallanes

Irritado por iminente saída do treinador para o Al-Nassr, clube pensou em "adiantar" fim da passagem antes de partida da Sul-Americana
Foto: André Durão

O Botafogo empatou em 1 a 1 com o Magallanes na noite desta quinta-feira pela Copa Sul-Americana, mas parece que o resultado ficou em segundo plano no Estádio Nilton Santos. Fora de campo, muito protesto dos torcedores na direção de Luís Castro, com acerto iminente com o Al-Nassr, da Arábia Saudita. Fora dele, correria nos bastidores do clube para tentar apartar a situação do treinador.

A notícia que Castro havia aceitado a proposta do Al-Nassr foi publicada no começo da tarde, quando o time estava concentrado. O treinador, apesar da sinalização para os árabes, não avisou nada oficialmente para a diretoria do Botafogo, o que gerou algum descontentamento.

O clube, em uma situação de iminente saída do treinador e clara insatisfação da torcida, chegou a cogitar e desenhar a ideia de não ter Luís Castro na beira do gramado contra o Magallanes para evitar um clima hostil no Estádio Nilton Santos.

O tema foi debatido, mas caiu por terra por riscos de sanções jurídicas. Castro, teoricamente ainda treinador do Botafogo e sem ter assinado nada com o Al-Nassr, poderia acusar que estava sendo impedido de fazer o trabalho sem motivo aparente.

Para tentar tirar o foco do jogo e lembrar que a ocasião era especial para Joel Carli, que fez a despedida dos gramados como jogador profissional, o Botafogo, então, soltou uma nota oficial no fim da tarde afirmando que “não recebeu qualquer comunicado de saída por parte do técnico ou qualquer documento de outra agremiação até o momento”.

Castro, contudo, afirmou, em entrevista coletiva após a partida, que teve uma reunião com John Textor, proprietário da SAF do Botafogo, em que trouxe à tona o interesse do Al-Nassr. As partes terão uma reunião nesta sexta-feira para selar o destino do português.

Textor já se movimentava no mercado de treinadores desde o começo da semana, visando uma possível notícia negativa envolvendo Luís Castro. O norte-americano teve contatos iniciais com Bruno Lage, ex-Wolverhampton, que é o plano A e prioridade neste momento para assumir o cargo. Outros nomes outrora cotados estão fora de plano.