Ouça agora

Ao vivo

PM prende homem com drogas em Macaé
Norte Fluminense
PM prende homem com drogas em Macaé
Segurança Presente resgata 42 pessoas de um suposto centro de reabilitação clandestino em Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Segurança Presente resgata 42 pessoas de um suposto centro de reabilitação clandestino em Nova Iguaçu
Anuário Brasileiro de Segurança Pública aponta redução das Mortes Violentas Intencionais no RJ
Destaque
Anuário Brasileiro de Segurança Pública aponta redução das Mortes Violentas Intencionais no RJ
Escola Municipal do Idoso está com inscrições abertas até o dia 23/07
Maricá
Escola Municipal do Idoso está com inscrições abertas até o dia 23/07
Colecionadores podem comprar selos em comemoração aos 50 anos da Hello Kitty
Destaque
Colecionadores podem comprar selos em comemoração aos 50 anos da Hello Kitty
Inscrições para o Prouni abrem nesta terça-feira (23)
Brasil
Inscrições para o Prouni abrem nesta terça-feira (23)
Cláudio Castro autoriza construção de três novos batalhões da PM
Destaque
Cláudio Castro autoriza construção de três novos batalhões da PM

Bia Haddad tem virada heroica sobre Jabeur e vai à semi em Roland Garros

Brasileira segue fazendo história, bate número 7 do mundo e avança pela primeira vez a uma semifinal de Grand Slam na carreira. Rival sairá do confronto entre Iga Swiatek e Coco Gauff
Foto: Getty Images

Era a rival mais difícil do caminho até aqui. Do outro lado da rede, Ons Jabeur, conhecida como uma das jogadoras mais talentosas do circuito, só havia perdido um set em Paris. Mas Beatriz Haddad Maia aprendeu a ignorar qualquer pressão. Ao superar um início de muitos erros, a brasileira foi ao limite para virar o jogo. Em 2 sets a 1, parciais 3/6, 7/6 (5) e , venceu a tunisiana, número 7 do mundo. Bia, que nunca havia passado da segunda rodada em um Grand Slam, avança a uma histórica semifinal em Roland Garros.

A brasileira segue acumulando feitos em Paris. Na Era Aberta, é a primeira brasileira a se classificar para uma semifinal de Grand Slam. Com a vaga nas semifinais, Bia segue os passos de Maria Esther Bueno, a única brasileira a chegar às semifinais em Roland Garros – foi finalista em 1964. Além disso, é a brasileira a ir mais longe em um Grand Slam desde a própria Maria Esther, em 1968.

Bia ainda espera por sua rival na semifinal. A brasileira vai encarar a vencedora do duelo entre a polonesa Iga Swiatek, número 1 do mundo, e a americana Coco Gauff, sexta no ranking.

– Ela é uma das melhores jogadoras do mundo, também no saibro. Eu estou muito orgulhosa de mim e do meu time hoje – disse a brasileira.

1° set – Bia desperdiça chances, e Jabeur vence primeiro set

Foi um primeiro game disputado. Jabeur, com dois erros não-forçados, abriu espaço para que Bia ameaçasse seu saque. A tunisiana, porém, conseguiu confirmar. A brasileira não teve o mesmo sucesso. Com muitos erros, Bia viu a rival abrir três break points com certa tranquilidade: salvou um, mas não evitou a primeira quebra.

Mas Bia soube reagir de forma imediata. No terceiro game, a brasileira contou com uma dupla-falta da rival para ter a chance de devolver a quebra. E aproveitou à perfeição: subiu a rede e quebrou o saque de Jabeur pela primeira vez. Na sequência, porém, a tunisiana soube ter paciência para forçar o erro da brasileira e chegar a uma nova quebra: 3/1.

Bia teve duas chances de quebra no quinto game, mas desperdiçou. Pela primeira vez no jogo, confirmou seu saque na sequência e diminuiu a desvantagem. Em seu melhor game na partida, quebrou mais uma vez o serviço da rival para encostar em 4/3. Mas era complicado confirmar o saque àquela altura. A brasileira não conseguiu aproveitar a chance de empatar e foi quebrada mais uma vez. Logo depois, Jabeur fechou o set em 6/3.

2° set – Bia evolui, pressiona e vence no tie-break

Bia confirmou seu saque na volta à quadra e liderou o jogo pela primeira vez. Ao contrário do primeiro set, as tenistas garantiram seus primeiros serviços na parcial. A brasileira parecia mais solta em quadra, principalmente ao sacar. Conseguia variar um pouco mais os ataques e causava mais problemas à recepção da rival, apesar dos muitos erros de backhand.

Nada era fácil. Jabeur, uma das jogadoras mais talentosas do circuito, conseguia impor problemas à brasileira em praticamente todas as situações. A tunisiana teve seus dois primeiros break points da parcial apenas no 11º game , mas a brasileira salvou e virou o placar: 6/5. Foi a vez de Bia pressionar a rival. A brasileira teve o set point na chance de quebrar o saque da tunisiana, mas não conseguiu.

No tie-break, a brasileira começou pressionando. Abriu 3-0 de forma perfeita, com uma bola cruzada no limite. Bia tinha seu melhor momento no jogo e marcou 6/3. Jabeur tentou buscar e evitou dois set points. Mas não foi suficiente. Agressiva, a brasileira fechou o tie-break e forçou o terceiro set: 7/6 (5).

3° set – Bia Haddad faz história e vai à semifinal

Bia manteve o ritmo na volta. Teve duas chances de quebra logo no game inicial, mas viu Jabeur reagir em um primeiro momento. Na terceira, porém, a brasileira pressionou para abrir 1/0. Na sequência, sacou à perfeição para marcar 2/0 sem ceder pontos. Bia estava imparável àquela altura. No terceiro game, conseguiu uma nova quebra para abrir 3/0.

A tunisiana devolveu uma das quebras na sequência. Mas Bia não sentiu o golpe. Na quarta chance que teve no quinto game, quebrou o saque da rival e abriu 4/1. A brasileira ainda evitou quatro break points na sequência antes de fazer história. Ao quebrar o saque da rival mais uma vez, fechou em 6/1 e garantiu seu lugar na semifinal