Ouça agora

Ao vivo

Vítima morta durantge comício de Donald Trump é identificada
Destaque
Vítima morta durantge comício de Donald Trump é identificada
Morre escritor e jornalista Sérgio Cabral Santos aos 87 anos
Destaque
Morre escritor e jornalista Sérgio Cabral Santos aos 87 anos
FBI identifica atirador que tentou matar Donald Trump
Destaque
FBI identifica atirador que tentou matar Donald Trump
Donald Trump sofre atentado durante um comício de sua candidatura à presidência dos EUA
Destaque
Donald Trump sofre atentado durante um comício de sua candidatura à presidência dos EUA
Vestibular Uerj 2025: inscrições para o 2º Exame de Qualificação
Destaque
Vestibular Uerj 2025: inscrições para o 2º Exame de Qualificação
Julgamento de Alec Baldwin por homicídio culposo é anulado por ocultação de provas
Destaque
Julgamento de Alec Baldwin por homicídio culposo é anulado por ocultação de provas
Queimados promove quarta edição da Colônia de Férias no Horto
Baixada Fluminense
Queimados promove quarta edição da Colônia de Férias no Horto

Adversário das oitavas, Olimpia, é a maior vítima de Gabigol

Camisa 10 marcou quatro vezes contra os paraguaios em 2021, em duelos pelas quartas de final da competição mais importante do continente

Titular de Jorge Sampaoli, Gabigol volta a campo nesta quinta-feira, às 21h, após cumprir suspensão no último domingo. E o camisa 10 da Gávea terá pela frente sua maior vítima dentro da Copa Libertadores da América, o Olimpia, adversário contra quem teve grandes atuações em 2021.

Na temporada em questão, num período em que a pandemia do coronavírus começava a ser controlada e acontecia o retorno parcial de torcedores aos estádios, Flamengo e Olimpia se enfrentaram pelas quartas de final. Diferentemente do que aconteceu na quinta-feira, quando Gabigol deu assistência para Bruno Henrique na magra vitória rubro-negra por 1 a 0, não teve placar apertado. Nem no Paraguai e nem em Brasília.

No dia 11 de agosto, no Estádio Manuel Ferreira, em Assunção, o então camisa 9 participou de todos os gols. No primeiro, deu lindo passe para Bruno Henrique, que deixou Arrascaeta livre para balançar a rede.

O segundo representou um alívio para os torcedores do Flamengo. Já nos acréscimos do primeiro tempo, Filipe Luís cometeu falta dura, levou o segundo amarelo e acabou expulso. Na origem da jogada, porém, Arrascaeta sofreu um pisão dentro da área. Resultado? Vermelho anulado, pênalti para o Fla e gol de Gabigol.

O terceiro foi gol típico de centroavante. Bem posicionado e atento, aproveitou chute errado de Bruno Henrique e empurrou de pé direito. No fim, recebeu belo lançamento de Thiago Maia e deixou Vitinho sem goleiro para fechar a conta em 4 a 1.

Se hoje Gabigol tem saído muito da área, naquele confronto com o Olímpia ele resolveu praticamente tudo dentro dela – exceção ao passe em profundidade que deu para Bruno Henrique em Assunção no gol de Arrascaeta.

Em Brasília, no Mané Garrincha, o Flamengo passeou novamente: 5 a 1. Gabigol abriu o placar, de pé esquerdo, após cruzamento rasteiro de Rodinei. E fechou com uma cabeçada após lindo levantamento de Diego.

Com quatro gols sofridos, o Olimpia é o maior freguês de Gabigol na Libertadores. A Unión La Calera, outra vítima do ano de 2021, vem na sequência, com três.

Gabigol terminaria aquela Libertadores como artilheiro, com impressionantes 11 gols em 12 jogos. Ele, aliás, é o maior goleador brasileiro da história da competição. Em maio, chegou a 30 e superou Luizão, com quem dividia o posto desde a decisão do ano passado, em que balançou a rede do Athletico-PR e garantiu o tricampeonato do Flamengo.