Ouça agora

Ao vivo

Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Destaque
Comando de Polícia Rodoviária registra queda no número de acidentes com vítimas fatais durante o feriado de São Jorge
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Política
Alerj aprova projeto para ampliar combate ao trabalho análogo à escravidão
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Rio de Janeiro
Prefeitura do Rio promove consulta pública sobre concessão de parques municipais
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Maricá
Maricá recebe prêmio destaque do artesanato na 16ª Rio Artes
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Estado
Passagem de carretas interditará descida da serra de Petrópolis na madrugada de 25/04
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
Política
Cidades do Rio podem ganhar “Café do Trabalhador”
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil
Esportes
CBF divulga data e horário dos jogos da terceira fase da Copa do Brasil

Abrigo de crianças em Mangaratiba ganha sede própria

A entrega será realizada no próximo dia 14, às 15h.
Foto: Reprodução

O Abrigo Lar Mariliza, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Mangaratiba, vai ganhar uma sede própria. A entrega será realizada no próximo dia 14, às 15h, pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos. A solenidade será aberta ao público. A instituição foi fundada em 2002 e é administrada pela prefeitura.

A sede provisória fica no bairro do Ibicuí, onde estão abrigadas dezenas de crianças e adolescentes, muitos, por causa de desorganização familiar e outros, vítimas de abusos sexuais. As crianças abrigadas freqüentam as escolas públicas da região e fazem parte do Centro de Atendimento Integral à Criança e ao Adolescente (Caica), que oferece diversas atividades esportivas, de lazer e cursos abertos a comunidade.

O abrigo é uma Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil (UAI) da rede socioassistencial pública e privada do município, que busca assegurar a proteção integral dos menores acolhidos. Ela é destinada a menores com idades entre 10 e 18 anos incompletos, de ambos os sexos.

Outra preocupação do abrigo é evitar a separação de irmãos e o tratamento diferenciado por parte dos pais. Alguns, quando vão visitar os filhos, levam presente apenas para um. As assistentes sociais, nesses casos, não entregam o presente.

Fazer com que a criança retorne para a casa é um dos principais objetivos do abrigo. E tem funcionado. Cerca de 80% das crianças e adolescentes que passaram pela casa retornaram a suas famílias biológicas. Mesmo reinserida na família, a criança continua recebendo atendimento. A unidade funciona como moradia provisória. Quem não retorna à família de origem é encaminhada para uma substituta ou fica no espaço até que tenha condições de se manter por conta própria.