Ouça agora

Ao vivo

Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Nova Iguaçu
Cinema e cultura popular são os destaques da semana no II Festival de Artes de Nova Iguaçu
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Rio de Janeiro
Lojistas cariocas esperam aumento de 4% nas vendas para o 12 de Junho
Papa emite um raro pedido de desculpas por suposto uso de palavra homofóbica em italiano
Mundo
Papa emite um raro pedido de desculpas por suposto uso de palavra homofóbica em italiano
Brasil recupera desempenho de alfabetização do período pré-pandêmico
Brasil
Brasil recupera desempenho de alfabetização do período pré-pandêmico
Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões
Destaque
Número de jovens que não estudam nem trabalham cresce para 5,4 milhões
Assistência Social de Belford Roxo abre inscrições para acolhimento familiar de crianças e adolescentes
Baixada Fluminense
Assistência Social de Belford Roxo abre inscrições para acolhimento familiar de crianças e adolescentes
Estado anuncia a criação de projeto piloto de prevenção de tragédias climáticas em nove cidades
Estado
Estado anuncia a criação de projeto piloto de prevenção de tragédias climáticas em nove cidades

Abel Ferreira se irrita e toma celular de jornalista que filmava discussão de Anderson Barros com árbitro

A gravação foi feita na zona mista do Mineirão, local destinado às entrevistas pós-jogo
Foto: Acervo Pessoal Itatiaia

O técnico Abel Ferreira se envolveu em uma confusão depois do empate do Palmeiras por 1 a 1 com o Atlético-MG, nesse domingo (28), no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. O português tomou o celular de um jornalista da TV Globo que filmava uma discussão entre Anderson Barros, diretor do clube paulista, e um dos integrantes da equipe de arbitragem.

O treinador tomou o celular das mãos do jornalista Pedro Spinelli, da Globo Minas, que filmava uma discussão de Anderson Barros, diretor de futebol do Verdão, com o quarto árbitro Ronei Cândido Alves. A gravação foi feita na zona mista do Mineirão, local destinado às entrevistas pós-jogo.

Na entrevista coletiva, Abel Ferreira falou sobre o incidente e pediu desculpas: “Fazer um esclarecimento, uma vez que todo mundo aqui gosta de transformar um copo d’água em uma tempestade. Passou-se aqui uma discussão, uma confusão ali no túnel, entre nosso diretor esportivo e um dos assistentes da arbitragem. E tinha ali, não sei se repórteres, a filmarem tudo. Eu peço desculpas se me excedi. São coisas do futebol, isso é muito nosso, mas infelizmente hoje todos têm câmeras. Peço desculpas se me excedi. Há coisas que a imprensa não tem que saber. Mas antes que vire uma tempestade, são coisas que se passam, então essa introdução, esclarecimento”.

Em seguida, o português disse que sentiu que houve invasão de privacidade. “Sabe o que é invadir a privacidade? Eu senti invadirem a minha privacidade. Eu não posso estar aqui falando com ele, e você vem aqui (faz o gesto de filmagem). O que eu senti foi invasão de privacidade”, concluiu.