Ouça agora

Ao vivo

Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
Nova Iguaçu
Prefeitura de Nova Iguaçu retoma obras do Viaduto de Comendador Soares
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Estado
TRE-RJ amplia horário de atendimento até a data do fechamento do cadastro eleitoral
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Norte Fluminense
Capela São Jorge, em Campos, tem programação religiosa nesta terça
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia
Política
Lula anuncia ampliação do programa Pé-de-Meia
Valendo vaga para as Olimpíadas de Paris, Campeonato Pan-Americano e Oceania de Judô 2024 começa com apoio do Governo do Estado
Esportes
Valendo vaga para as Olimpíadas de Paris, Campeonato Pan-Americano e Oceania de Judô 2024 começa com apoio do Governo do Estado
Projeto Livros nas Praças estará na Praça Mauá nesta terça-feira, feriado de São Jorge
Rio de Janeiro
Projeto Livros nas Praças estará na Praça Mauá nesta terça-feira, feriado de São Jorge
Secretaria de Estado de Saúde identifica aumento de casos de bronquiolite
Estado
Secretaria de Estado de Saúde identifica aumento de casos de bronquiolite

20 cidades mais caras do mundo para quem decide viver em outro país

Nova York passou para o topo do ranking, desbancando Hong Kong, na lista de lugares com maior custo de vida para expatriados.
Foto do Central Park. Foto: Reprodução

De acordo com um novo estudo, Nova York ultrapassou Hong Kong como a cidade mais cara do mundo para se viver como expatriado, enquanto os aluguéis em alta fizeram com que Cingapura caísse para o top 5.

Veja quais são os 20 lugares mais caros do mundo para os expatriados viverem (com as classificações de 2022 entre parênteses):

  1. Nova York – EUA (2º)
  2. Hong Kong, China (1º)
  3. Genebra, Suíça (3º)
  4. Londres, Reino Unido (4º)
  5. Cingapura (13º)
  6. Zurique, Suíça (7º)
  7. São Francisco, EUA (11º)
  8. Tel Aviv, Israel (6º)
  9. Seul, Coreia do Sul (10º)
  10. Tóquio, Japão (5º)
  11. Berna, Suíça (16º)
  12. Dubai, EAU (23º)
  13. Shanghai, China (8º)
  14. Guangzhou, China (9º)
  15. Los Angeles, EUA (21º)
  16. Shenzhen, China (12º)
  17. Pequim, China (14º)
  18. Copenhague, Dinamarca (18º)
  19. Abu Dhabi, EAU (22º)
  20. Chicago, EUA (25º)

A alta da inflação e o aumento dos custos de acomodação foram citados como motivos para Nova York liderar o ranking de custo de vida da ECA International em 2023, enquanto Genebra e Londres permaneceram em terceiro e quarto lugares, respectivamente.

Cingapura subiu do 13º lugar no ano passado para ficar entre os cinco primeiros pela primeira vez. Essa mudança contraria uma tendência geral entre as cidades asiáticas de cair no ranking, em parte atribuída a taxas de inflação mais baixas em relação a outras regiões.

A ascensão do centro financeiro do Sudeste Asiático “deveu-se em grande parte a grandes aumentos nos custos de acomodação”, disse o diretor regional da ECA International para a Ásia, Lee Quane.

O aumento da demanda por casas de aluguel, parcialmente impulsionado pelo relaxamento anterior das restrições do Covid-19 em comparação com outros locais importantes da região, não foi acompanhado por aumentos correspondentes na oferta de acomodações.

O maior aumento do ano foi o de Istambul, que subiu 95 posições para o 108º lugar, devido a um aumento de 80% nos preços impulsionado pelas políticas econômicas do presidente Recep Tayyip Erdogan, de acordo com o relatório.

A pesquisa também revelou:

  • Os aluguéis em Dubai aumentaram em quase um terço devido ao influxo de expatriados russos, levando a cidade ao 12º lugar.
  • Embora a maioria das cidades europeias tenha subido no ranking, as cidades norueguesas e suecas caíram devido a moedas fracas, e as cidades francesas caíram devido a taxas de inflação mais baixas em comparação com seus pares da UE.
  • As cidades chinesas caíram no ranking devido ao impacto de uma moeda mais fraca e menores taxas de inflação em relação a outros países
  • As classificações de todas as cidades dos EUA subiram devido ao dólar forte e à inflação alta, com São Francisco entrando no top 10

 

A ECA International analisa o custo de bens de consumo e serviços, levando em conta os custos de aluguel em áreas tipicamente habitadas por expatriados, para classificar 207 cidades em 120 países e territórios em todo o mundo.